Sunday, September 20, 2009

LEONOR POEIRAS - "OBSESSÃO DESMEDIDA"

Era eu bastante jovem ainda e morava com os meus pais (filho único), numa vivenda na periferia da cidade. Vivenda essa com um pequeno jardim, uma piscina e um espaço interior suficientemente grande para organizar festas e convívios. Foram estas mesmas festas e convívios que me permitiram conhecer uma pessoa pela qual iria fantasiar por bastante tempo, essa pessoa chamava-se LEONOR POEIRAS. Os meus pais eram ricos e influentes no seu meio (uma directora estação televisiva outro detentor de uma empresa transportes), aliás foi assim que aparentemente conheceram a LEONOR, em eventos do meio televisivo. A partir desses momentos LEONOR e sua família passaram a ser convidados assíduos das festas cá por casa, pelo que a intimidade cresceu exponencialmente com o tempo.

Lembro-me de observar Leonor nas festas em minha casa e ela era fantástica com ou sem maquilhagem, de noite ou de dia depois de sair da piscina, tinha um cu perfeito e umas mamas grandes e redondinhas. Mas apesar de a achar bastante atraente, só passados bastantes meses de a ter conhecido pela 1º vez (e depois de a minha vida sexual ter estagnado ao ponto de não fazer sexo á mais de 7 meses), comecei a fantasiar e a imaginar a LEONOR como o meu sex symbol ao ponto de ficar nervosíssimo com a sua mera presença. No fundo tinha razões para isso já que a maioria das pessoas nem numa vida inteira consegue estar na mesma sala que a sua musa! A obsessão foi crescendo á medida que a via na TV e vasculhava forum´s e blog´s com o seu nome e comentários de utilizadores estilo, “ Se a encontra-se fodia-lhe aquele cu todo “ ou “ Chupava aquelas mamas todas se tivesse a chance“…fui então percebendo o quanto afortunado era por poder ter a remota chance de fazer qualquer uma daquelas coisas.

Estava completamente louco por ela e pedia constantemente aos meus pais mais festas como a ultima, apenas para poder ver aquele maravilhoso cu de um lado para o outro. LEONOR era bastante discreta e usava sempre umas calças de ganga ou saia com uma t-shirt ou então um vestido de noite. Já quanto á sua personalidade era segura de si mesma e bastante comunicativa o completo oposto de mim… eu era inseguro, bastante tímido, pouco comunicativo e em temos físicos era magro e tinha 1.68. Atributos inibidores o suficiente para nem ter coragem de falar para ela ! Mas passadas varias festas e semanas as minhas necessidades como homem tinham crescido e estava louco de tanta tusa. Foi então que decidi avançar e num convívio (tipo churrasco) com montes de pessoas no meu jardim… esperei até que a LEONOR entrasse na cozinha e ninguém estivesse a ver, ela dirigiu-se para a banca ficando de costas para mim com umas calças de ganga bastante justas ao seu cu perfeito e foi ai que disse para mim mesmo “é agora ou nunca”, a meio do caminho a minha consciência dizia para não o fazer mas o meu corpo estava a arder de desejo e num momento irreflectido apalpei-a, passando-lhe gentilmente a mão pelo rabo, não uma palmada, mas sim a mão a deslizar pela nádega apertando um pouco ! Foi então que ela olhou para mim com uma cara de repúdio e desaprovação, percebi imediatamente que estava muito zangada. No momento a seguir largou o pano de cozinha que tinha na mão e saiu em passo acelerado para o jardim. Pensei para mim mesmo “ Os meus dias acabaram, estou condenado…. O QUE È QUE EU ACABEI DE FAZER ! Todos vão pensar que sou um tarado “, pensei que ela ia imediatamente dizer aos meus pais e ia passar uma vergonha desgraçada. Fui a correr para o meu quarto, deitei-me na cama a pensar o pior e acabei por adormecer. No dia seguinte nenhuma reacção por parte de ninguém meu conhecido e comecei a estranhar tal coisa e a congeminar todos os cenários possíveis.

Passaram 3 dias e estávamos a meio da semana os meus pais só voltavam á noitinha e eu estava de ferias da universidade. Estava em casa a ver televisão e eram 10 da manhã quando a campainha toca, estranhei porque tal não é habitual. Fui ao atendedor e reparei que era a LEONOR !!! Por momentos fiquei branco…mas depois disse-lhe para entrar e estacionar o carro dentro da propriedade. Ela mal entrou a porta disse-me logo com uma cara de seria “ Onde nos podemos sentar e falar ! “, temia cada vez mais o que sairia daquela situação !

Sentei-me no cadeirão de relaxamento enquanto ela puxou de uma cadeira ao invés de se sentar no sofá e disse inclinando o seu corpo para a frente, “ Por que razão fizeste aquilo……o que se passa contigo ultimamente ? “, ao que fiquei sem resposta e ela insistiu “ Diz-me sem medo o que te perturba “, decidido depois da sua insistência disse “ estou carente, não estou com ninguém á muito tempo, peço desculpa não voltará a acontecer prometo ! “, ela respirou fundo e durante momentos meditou sobre o assunto e disse “ não faz mal, vá não fiques com essa cara de triste, afinal tiveste sorte não contei aos teus pais “, pelo que eu agradeci-lhe !

Passados uns momentos de tristeza e constrangimento ela disse “ Como não quero perder a amizade com os teus pais e visto que a tu provavelmente não vais ter relações nos próximos tempos…vou ajudar-te a evitar outro acto como aquele outro dia “ ao que eu respondi “ Como ? “ disse então ela passando a mão na minha perna “ Não sei humm….deixa ver talvez retirando essa pressão do teu corpo “ fiquei imediatamente anestesiado !

Foi então que ela levantou-se da cadeira e colocou o joelho no meio das minhas pernas e começou a acariciar a zona do meu pénis, parecia um sonho, o meu coração batia sem parar e eu tremia de tanta emoção a correr-me nas veias. Desapertou-me o cinto e rápidamente foi em busca do meu pau completamente erecto e começou a bater-me uma ! Dizia ela com a cara de seria ainda “ só estou a fazer isto para evitar confusão tua numa próxima festa ….não queremos que os teus pais assistam aquele episódio pois não ! Então não te ponhas a imaginar coisas comigo no futuro ! “ eu respondi que ok e passado uns bons 2 min disse ela “ se quiseres podes tocar-me se isso te fizer sentir melhor ! “, aproveitei imediatamente e apalpei o seu cu de novo…desta vez soube muito melhor porque pude saboreá-lo durante mais tempo ! Ela estava de saia curta (cinza) e meias de liga (brancas), foi então que me disse “ Podes meter a mão onde quiseres já que fomos até aqui ! “, seguidamente meti a mão por dentro da sua saia e esfreguei para trás e para a frente as suas cuecas brancas contra a sua rata ….estava doido de prazer e resistia para não me vir ! Subitamente olhei para ela enquanto esfregava a minha mão por baixo da saia e vi-a a revirar os olhos de prazer…como demorava para me vir ela disse … “ Parece que vamos ter que ir mais longe porque isto está a demorar muito”. Então ela ajoelhou-se no chão e olhando continuamente para mim levou a sua boca com baton transparente ao meu pau e começou a chupar (chupava devagar e de vez em quando tirava o meu pau da sua boca e apenas lambia com a sua língua molhada) …várias sensações que nunca tinha pensado existir vieram á minha cabeça e estava a explodir de prazer ….passado algum tempo disse ela “ Já alguma vez meteste o teu pau nos seios de alguém ? “ respondi eu atrapalhado “NÃO” e mal eu digo isto ela desabotoa a sua camisa branca ficando apenas com um sutiã (preto de renda) á frente das suas mamas que batalhavam para sair para fora de tão grandes que eram…logo após ter tirado a camisa começou a acariciar as suas mamas ainda com o sutiã posto e perguntou “ Já alguma vez tinhas sonhado comigo ? …. Aposto que te vieste muitas vezes á minha conta. Verdade ?” respondi que sim envergonhado e com uma tesão indescritível. Ela tirou então o sutiã e parecia um sonho, podia ver como eram grandes e como os seus mamilos estavam duros como tudo …enquanto observava perplexo aquele cenário e as suas mamas foram de encontro ao meu pau, LEONOR começou então a exercer pressão sobre elas á medida que ia friccionando o meu pau para cima e para baixo… estavam quentes e suadas, pelo que me estavam a deixar mais louco do que nunca… de vez em quando tirava o meu pau das suas mamas e ia chupando de novo á medida que olhava para mim com aqueles olhos de cabra á espera de ser fudida! Repetiu estes passos sucessivamente até que não aguentei mais e vim-me que nem um jacto para as suas mamas deixando um rasto de esperma com nunca achei possível.

Logo depois LEONOR levantou-se e disse que ia á casa de banho limpar-se enquanto eu ainda sentado estava a digerir o que me tinha acontecido “ Será que é verdade ou foi só um sonho? Sonho não foi de certeza!!! “ enquanto revivia aqueles momentos o meu pau ficou a meia altura só de pensar nela ! Decidi então ir ao encontro de LEONOR…como a porta da casa de banho estava semi-aberta decidi espreitar, estava a limpar as suas belas mamas em frente ao espelho pelo que tinha apenas a saia e as meias de liga vestidas! Enquanto eu (completamente nu) espreitava, ela deu por mim e mandou-me entrar dizendo passados uns bons segundos enquanto me observava pelo espelho com cara de seria“ Fizeste um belo serviço agora nunca mais vou sair daqui só para me limpar…………..Tou a ver que continuas envergonhado mesmo depois do que fizemos! “ passados alguns momentos de silencio aproximei-me decidido e encostei-me a ela levantado ligeiramente a saia e roçando o meu pau ainda a meia altura contra as suas cuecas, enquanto que ela não esperando tal atitude virou o pescoço para traz e fechou os olhos ao mesmo tempo e trincou os lábios. Vi que tinha a luz verde para continuar e fui roçando o meu pau continuamente enquanto lhe apalpava as mamas e lhe beijava o pescoço! Já estava com uma tesão enorme, tirei-lhe as cuecas e a saia ficando só as meias de liga brancas e então espetei-lhe o meu pau a toda a força pela sua rata dentro inclinando o corpo de LEONOR para a frente num ângulo de quase 90º graus e fudendo violentamente ao ponto de os nossos corpos ao colidirem criarem sons secos mas bastante audíveis ! Ela gemia repetidamente “hum hum ! “ á medida que eu com as minhas mãos nos seus ombros puxava-la contra o meu corpo. Ela amarrada á torneira do lavatório pedia “ Mete-mo todo…não pares” e eu indiferente ás suas palavras apenas tinha na minha mente o objectivo de a fuder até não poder mais! Estava com raiva e tesão pelos momentos em que não tive aquela oportunidade por isso continuei a fuder aquela rata molhada. Passados 5 min disse-lhe que me estava a vir pelo que ela gemia cada vez mais e por fim viemo-nos os dois. Ficamos uns bons 2 min mais naquela posição, exaustos, pelo que ainda conseguia sentir as pernas de LEONOR a tremer de tanto prazer.

Depois de ela se ter aprontado disse “ vou-me embora…da próxima vez que precisares de aliviar a pressão, dá-me um toque para o telemóvel ! “

O que aconteceu nos tempos que estavam para vir dir-vos-ei num futuro próximo…

FANTASIA ERÓTICA ESCRITA POR: BLACK WOLF

No comments:

Post a Comment

Post a Comment