Friday, November 27, 2009

TÂNIA RIBAS DE OLIVEIRA - "Provoca-me Que Eu Gosto"

Era eu camera da RTP e só fazia reportagens. Um dia a pedido de um amigo meu realizador a quem tinha falhado um camera acedi a ir fazer o Portugal no Coração. É pá era uma experiência até podia gostar daquilo. Chegado ao estúdio logo todo o pessoal me pôs á vontade. Ao longe avisto a Tânia R. Oliveira . Realmente bem gira e muito bem feita, pequena mas com umas pernas e um rabo muito bom. A assistente de realização veio apresentar-nos . Tânia este é o Ricardo o nosso camera por um dia. Deu-me 2 beijos e disse "espero que não seja só por 2 dias" e sorriu. Bem nem liguei muito ao que ela disse o stress ia aumentando no estúdio acho que já é meio normal mas eu não tava nada habituado aquela azáfama toda antes do programa ir para o ar. Aos auscultadores o realizador diz :"Ricardo a tua camera não sai da Tânia..." e dá as instruções finais aos outros cameras todos. Eu pensei" bem pelo menos calha-me a melhor parte que é filmar a Tânia.

Lá começa o programa e na 1ª entrevista lá vou eu filmar a Tânia. Realmente as pernas dela chamavam a atenção naquele curto vestido preto. Ela senta-se e cruza as pernas e cada vez mais eu fico enfeitiçado por elas. Através da camera apercebi-me que ela olhava cada vez mais fixamente para ela, e foi então que muito lentamente descruza as pernas e volta a cruzar ainda mais devagar. Tão devagar que se conseguiu ver perfeitamente as cuecas brancas que tinha. Dentro das minhas calças o meu pau ia reagindo, aquela mulher tava a dar-me uma enorme tesão. O programa continua e no 1º intervalo a Tânia vem para a minha beira e diz "Queria fazer uma brincadeira com o Baião quando começasse a 2ª parte, ensinas-me aqui como se filma? " "é claro que sim Tânia" já que me tratou por tu também a tratei igual. Então comecei a explicar para que serviam os botões e tudo o mais e ajudando-a um pouco a minha mão toca na dela ao que a reacção dela foi dar um passo mais atrás e encostar-se a mim. Bem aquele enorme cu encosta-se ao meu pau e pensei " vai já fugir daqui"... Pelo contrário deixou-se ficar bem encostada e cada vez mais fazia força para trás, e eu também não me desviei
Aos auscultadores ouve-se o realizador...30 segundos para irmos para o ar !! É então que ela se vira para mim e diz "parece que nos estamos a entender muito bem" Confesso que não disse nada já estava tão maluco que já nem conseguia dizer nada. Fazemos a tal introdução com ela a filmar sempre encostada a mim e passam a emissão para o exterior... ela agradece-me a ajuda e volta para o seu lugar. Ao sentar-se a mesma cena... um cruzar tão lento que deu para admirar bem todo o interior das pernas dela e resolvi fazer um zoom "que se lixe se o pessoal na régie tiver a ver" pensei, afinal não tavamos em directo podia experimentar qualquer coisa... É então que com o zoom bem ao interior das pernas dela vejo uma cueca branquinha toda rendada e subo a camera até á cara dela; ela sorri e com os olhos dá-me indicação para descer a camera... desci e ela abre ainda mais as pernas. Fiquei completamente doido nem ouvi a indicação que íamos voltar á emissão no estúdio . Já suava por todos os lados com tanto tesão que ela me tava a causar. Continuamos o programa e até ao fim foi aquele continuar de cruzar e descruzar pernas e eu sempre de pau feito. O programa acaba e no meio daquela confusão toda quase nem me apercebia que a Tânia já ía a sair do palco... Ora porra deixou-me doido e agora nem consigo ir falar com ela. Arrumo as minha coisas e de repente o realizador entra no estúdio e pergunta "Alguém quer ir amanhã fazer o programa ao vivo ao Algarve?"... Nenhum dos cameras disse nada, eu também não respondi afinal ia tar o fim de semana de folga. Entretanto a Tânia chega ao estúdio e pergunta ao realizador se já tinha o camera para ir com ela porque não queria chegar ao Algarve muito tarde. "Não Tânia ainda não arranjei nenhum vou ter que ligar aos que estão de folga a ver se algum pode ir" Como que movido por um impulso "Eu posso ir" Afinal ia até ao Algarve com a Tânia e podia tentar saber o que tinha sido aquilo tudo no estúdio . Ela sorriu e disse... "Pronto tá aí o voluntário".

Nem 5 minutos depois estávamos os dois no carro; ela nem de roupa tinha mudado. Aquelas pernas ali a poucos centímetros de mim e uma longa viagem até ao Algarve pela frente. A principio íamos até um pouco para o calados mas ela começa a meter conversa, que nunca me tinha visto por ali e tal contei-lhe que fazia mais exteriores e era natural que não me visse. Coisas banais que se falam quando não se tem coragem para ir directo ao assunto que interessa. Após mais um bocado em que a conversa estava parada, inexistente mesmo eu pergunto sem olhar para ela..."Aquilo tudo no estúdio para que foi ? para me deixar maluco ?" a resposta do outro lado foi talvez a que eu menos esperava "Porquê não gostaste?" Ai se não gostei... "é claro que gostei confesso, afinal a Tânia é muito bonita e tem um corpo espectacular" - "Ainda bem que gostas porque também te achei muito interessante" e coloca a mão dela sobre a minha que ía na manete das velocidades. Ela deixa a sua mão sobre a minha e uns minutos depois diz " Não queres tocar nas pernas para que tanto olhaste?" e nem me deixando dar nenhuma resposta coloca a minha mão sobre a perna dela... Que perna quente, macia Fui muito devagarinho acariciando a perna dela até que a meto mais no interior e a aperto ligeiramente.. Ela nada dizia e apenas afastou um bocado mais as pernas. Como para mim aquilo tava a ser um convite fui metendo a mão mais para cima e cada vez mais sentia aquele calor entre as coxas dela. Fui subindo muito devagar até que já muito perto de lhe tocar na cueca ela aperta as pernas e a minha mão fica presa entre elas... Pronto arrependeu-se e vamos ficar por aqui... Mas mal penso isto ela diz... "se continuas a subir não quero que pares..." e abriu as pernas. A minha mão continuou a subir por entre as pernas dela e toquei-lhe na cuequinha que se sentia já bem húmida. Foi acariciando a cona dela através da cueca e ela cada vez abria mais as pernas e começava a gemer. Acabei por lhe desviar um pouco a cueca e comecei a acariciar a cona dela já molhada tão molhada que o meu dedo rapidamente ficou bem molhado e comecei a enfiar-lhe bem devagarinho até que lhe meti outro. Os gemidos dela aumentavam a cada vez que lhos enfiava. "E o teu pau já está tão duro como estava hoje de tarde? " pergunta ela... "porque não lhe tocas para ver" Tiro os dedos de dentro dela e ela coloca a mão sobre o meu pau já completamente teso. Humm temos aqui um bom bocado de carne bem duro. Desaperta-me os botões das calças enfia a mão dentro delas desaperta os botões dos boxers e nem foi preciso tocar-me no pau porque ele saiu dali disparado . Ficou a observa-lo uns instantes e agarrou nele bem firme começando a masturbar-me. -"não te distraias não tires os olhos da estrada que eu conduzo isto aqui" e no momento seguinte sinto o meu pau a ser lambido por ela. Muito suavemente a passar a língua pela cabeça até que começa a chupar vigorosamente o pau. Após uns bons minutos a chupar diz "Não quero que te venhas já, vamos esperar para estarmos num sitio melhor para irmos até ao fim..." Só pensava já em come-la toda mas tinha que me aguentar. Acabamos por chegar ao hotel onde íamos ficar e fomos jantar . Durante o jantar ela diz" Prepara-te para uma sobremesa que nunca mais vais esquecer... " Acabamos de jantar e subimos para os quartos. Mal chegamos agarrei nela e comecei-a a beija-la. As minhas mãos percorrem as costas dela até agarrar bem no cu dela . Que cu grande e rijo. Puxei-lhe o vestido para cima de modo a poder logo sentir aquele cu enorme nas minhas mãos. Sempre a beija-la as minhas mãos não paravam de agarrar aquele cu, passando mesmo as mãos para dentro da cuequinha dela e começando a afastar bem aquelas duas enormes nádegas. É então que ela me tira a tshirt, desaperta as calças e saca o meu pau para fora delas até que se mete de cócoras á minha frente e começa a chupar ainda com mais vontade do que já tinha feito . Já completamente doido com a tesão que me tava a dar agarrei nela levei-a para a cama deitei-a abri-lhe as pernas tirei as cuecas e comecei a lamber-lhe a cona. Com as mãos afastava-lhe bem as pernas e enfiava-lhe a língua na cona quente e doce dela. Passei então a lamber-lhe o cu. Lambi aquele cu de tal maneira que ela já gemia loucamente. tirei-lhe o vestido e fui subindo por ela com a minha língua, lambendo-lhe aquelas mamas pequenas que pareciam de um outro corpo qualquer menos o daquele cu enorme. Meti-lhe 1 dedo na boca para ela lamber e a seguir enfiei-lho no cu. Que cu apertadinho, já só pensava em meter o meu pau nele. É então que ela me pede para lhe enfiar o pau. Abri-lhe as pernas segurei-as pelos tornozelos encostei-lhe o pau na cona e enfiei um pouco ao que ela reage com uma mão na minha barriga de maneira a que não lhe enfiasse tudo logo. Muito calmamente comecei a meter o pau a deslizar por aquela cona encharcada até que ela tira a mão da minha barriga...nem pensei duas vezes....enfiei-lho todo bem até ao fundo que até os meus tomates ficaram colados á cona dela. O grito que ela deu foi bem alto mas não disse para parar e então comecei a dar-lhe bem forte, cada vez mais forte até que não aguentei e gozei dentro dela ao mesmo tempo que ela também gozava. Deixei-me cair sobre ela e comecei a beija-la. Estivemos assim uns largos minutos até que ela diz "E o meu cu não vais comer?" Puxei-a então para cima, fiz com se metesse de 4 e comecei a lamber-lhe o cu outra vez. Com uma mão ela começa a abrir o cu e eu não resisti muito tempo "Devagarinho..." diz ela... Comecei a enfiar-lhe o pau e sentia aquele cu apertado a relaxar a cada centímetro do meu pau que entrava nela... voltei a tirar, voltei a lamber-lhe o cu e ela pediu para chupar o pau. Lambeu-o bem, deixou-o bem molhado e voltei a enfiar-lhe o pau agora já mais lubrificado pela boca dela. A cada estocada que lhe dava mais ela gemia, mas mais prazer eu tinha também. Agarrada pelas ancas o meu pau entrava naquele cu e puxava-a contra mim para o sentir todo dentro dela. Comi aquele cu até não poder mais e disse que queria gozar na boca dela. Sáio do cu dela ela agarra o pau e começa a chupar, a engoli-lo todo até que me venho.... todo na boca dela. O pouco que ela deixa cair da boca volto a dar-lhe com os meus dedos e digo-lhe para engolir.. ela olha para mim, fecha a boca e quando a abre nada do meu gozo ela tinha na boca . "Adoro que gozem na minha boca e depois engolir tudo"... abracei-a e ali ficamos até adormecemos. De manhã acordamos já muito tarde e fomos tomar um banho pois o programa iria começar dali a pouco tempo . Tomamos banho juntos e saímos para fazer o programa. Na volta tivemos que trazer uns colegas mas esta não foi a ultima vez que estivemos juntos, pois programas ao vivo com ela a apresentar começou a ser a minha especialidade, não pelo programa mas sim pelo que antecedia o programa E esse cu Tânia nunca mais foi o mesmo pois não minha querida?

FANTASIA ERÓTICA ESCRITA POR: JORGE REIS

No comments:

Post a Comment

Post a Comment